A Escócia, em particular as Terras Altas, é um dos destinos de eleição de muitos. Para mim, a ilha de Skye era um dos locais que ocupava as posições cimeiras da lista de destinos a visitar.

As suas paisagens são substancia de mitos e lendas. E na realidade são efectivamente avassaladoras. Assim que saímos de Stirling em direcção a Fort William começamos a ver a paisagens mudar. Desaparecem as cidades e no seu lugar aparecem paisagens verdejantes até perder de vista.

Mas a verdadeira magia começa um pouco mais à frente. No momento em que se inicia a estrada para Skye, somos transportados para outro lado do mundo. Passamos a viajar em estradas de vale, rodeadas por montanhas intermináveis de mil e uma formas e cores.

O caminho de Fort William a Broadford (Ilha de Skye) dura, sensivelmente, 2 horas. O Grade desafio é fazer esse percurso em menos de 4 horas. A vontade de parar a cada quilómetro é quase irresistível. Cada escapatória se transforma num miradouro. Cada paragem uma pequena excursão campo a dentro.

O deslumbre demora algum tempo a passar. Em boa verdade não sei bem quanto tempo demorará, pois ao fim de 10 dias ainda perdura o sentimento de maravilha como se de uma criança a descobrir a vida se tratasse.


Hasselblad 500 CM | Carl Zeiss Sonar CF 150mm F4 T* | Kodak Tri-x 400
150mm | ISO 400
Pyrocat HD 1+1+100 | 2 inversões a cada 4 minutos | 14 minutos a 21ºC




Hasselblad 500 CM | Carl Zeiss Planar C 80mm F2.8 T* | Kodak Tri-x 400
80mm | ISO 400
Pyrocat HD 1+1+100 | 2 inversões a cada 4 minutos | 14 minutos a 21ºC


Hasselblad 500 CM | Carl Zeiss Sonar CF 150mm F4 T* | Ilford FP4 125
300mm | ISO 100
Pyrocat HD 1+1+100 | 2 inversões a cada 4 minutos | 18 minutos a 21ºC


Hasselblad 500 CM | Carl Zeiss Sonar CF 150mm F4 T* | Ilford FP4 125
150mm | ISO 100
Pyrocat HD 1+1+100 | 2 inversões a cada 4 minutos | 18 minutos a 21ºC


O respeito que os escoceses demonstram pelo seu território e a sua comunhão com a natureza é evidente. Poucas são as barreiras encontradas e menos ainda se encontra lixo no chão. Mas a presença do homem é inevitável e, seja na cidade ou na berma da estrada, lá estão os marcos da civilização.

É difícil de descrever, mas a convivência entre os escoceses e o seu território aparenta ser natural, suave e harmonioso. Bom, tão harmonioso quanto o ser humano consegue ser. As cidades continuam a ser cidades e se sobreporem a tudo e todos. No entanto há uma linha invisível que une todos estes aspectos em algo merecedor de ser observado.

Evidente que nem tudo são rosas, e são necessários mais de 10 dias para compreender uma cultura, mas comparando com a realidade em que vivemos diariamente, há notórias diferenças.


Hasselblad 500 CM | Carl Zeiss Planar C 80mm F2.8 T* | Ilford FP4 125
80mm | ISO 100
Pyrocat HD 1+1+100 | 2 inversões a cada 4 minutos | 18 minutos a 21ºC


Hasselblad 500 CM | Carl Zeiss Sonar CF 150mm F4 T* | Ilford FP4 125
300mm | ISO 100
Pyrocat HD 1+1+100 | 2 inversões a cada 4 minutos | 18 minutos a 21ºC


As pequenas cidades, como Inverness ou Stirling, possuem um encanto que não esperava encontrar. Mesmo Edimburgo consegue manter um ambiente muito próprio, um carisma palpável, mesmo estando repleto de pessoas com coração de pedra e alma negra (palavras dos próprios).

Ruas repletas de lojas novas e antigas com letreiros saídos de qualquer livro de fantasia. Telhados congregados em pequenas comunidades, repletos de diminutas chaminés. Bicicletas em cada rua, passeio, gradeamento ou mesmo abandonadas ao seu destino. E claro, um forte cheiro a fritos e caril.

Nos locais com maior afluência de turistas lá se vêm e ouvem os tocadores de gaitas de foles. Dificilmente passarão despercebidos.


Hasselblad 500 CM | Carl Zeiss Sonar CF 150mm F4 T* | Efke 50
150mm | ISO 50
Pyrocat HD 1+1+100 | 2 inversões a cada 4 minutos | 14 minutos a 21ºC


Hasselblad 500 CM | Carl Zeiss Sonar CF 150mm F4 T* | Ilford FP4 125
300mm | ISO 100
Pyrocat HD 1+1+100 | 2 inversões a cada 4 minutos | 18 minutos a 21ºC


Há vida nos cemitérios. Não falo de mortos-vivos, mas de toda uma vida social que vai passeando pelos cemitérios escoceses. São locais verdejantes, normalmente com vistas excelentes sobre a cidade e abertos ao público sem grandes reservas. Lá se vêm as famílias a passear, os namorados a namorar e os turistas à procura da campa do Thomas Riddell. Independente disto todos têm o seu encanto, principalmente os encontrados perdidos algures pelos caminhos de Skye, literalmente no meio de nada.


Hasselblad 500 CM | Carl Zeiss Planar C 80mm F2.8 T* | Kodak Tri-x 400
80mm | ISO 400
Pyrocat HD 1+1+100 | 2 inversões a cada 4 minutos | 14 minutos a 21ºC


Mas depois da simpatia dos escoceses, da imensidão dos rebanhos de ovelhas, das montanhas, das caminhadas, dos castelos, da personalidade das povoações e dos seus cemitérios, a sensação que perdura é da grandeza de tudo aquilo. A dimensão das paisagens naturais reduz-nos à nossa insignificância. Faz-nos contemplar algo que é, em iguais partes, possuidor de uma beleza imensa, assustador e intrigante.

Hasselblad 500 CM | Carl Zeiss Planar C 80mm F2.8 T* | Ilford FP4 125
80mm | ISO 100
Pyrocat HD 1+1+100 | 2 inversões a cada 4 minutos | 18 minutos a 21ºC


Copyright © Rui Pedro Esteves 2016 Direitos Reservados

0 Comentários: