A época de férias deste ano começou com uma visita ao Parque Natural da Peneda-Gerês. Precisávamos de algo simples e tranquilo para descansar a cabeça das chatices do dia-a-dia, mas com algo mais do que simples repouso, e o Gerês é perfeito para isso mesmo.

Chegado o dia lá nos pusemos a caminho. Ficamos alojados no Hotel São Bento da Porta Aberta, e temos apenas coisas boas para dizer. O quarto era espaçoso QB, as pessoas simpáticas, o pequeno-almoço, embora não sendo fantástico, foi agradável e a localização interessante, principalmente fora da época das romarias.

Voigtlander Bessa R3a | Voigtlander Nokton 50mm f1.5 | Kodak Tri-x 400
50mm | ISO 400




Chegamos à noite, cansados da viagem (dica: São Bento da Porta Aberta fica em Rio Caldo e não em São Bento), com fome e desejosos por esticar as pernas. Embora a recepção no Hotel tenha sido agradável, foi difícil encontrar um restaurante aberto às 22h no Gerês, mas lá apareceu um.

Quando era miúdo visitei várias vezes o Gerês, mas a última vez foi à perto de 25 anos. Pouco me lembro dessa altura, mas a forte presença da religião, o verde e a simpatia das pessoas foi o que ficou comigo estes anos. À coisas que não mudam, e é exactamente essa a ideia com que fiquei.

Voigtlander Bessa R3a | Voigtlander Nokton 50mm f1.5 | Kodak Tri-x 400
50mm | ISO 400


Embora exista alguma renovação, o abandono e degradação de antigas glórias é evidente. A Vila do Gerês é um bom exemplo, até porque é das maiores povoações que cruzamos durante a nossa estadia. Aliás, a Vila do Gerês foi a grande desilusão. Esperávamos uma vila pitoresca e com alguma vida. No entanto o que encontramos foi algo muito descaracterizado e quase deserto. Da glória do antigamente pouco ou nada sobrevive.

Voigtlander Bessa R3a | Voigtlander Color Skopar 21mm f4 | Kodak Tri-x 400
21mm | ISO 400

Algo que gosto bastante de fotografar é a interacção do Homem com a Natureza. O Gerês será dos poucos locais em Portugal Continental em que o equilíbrio é mantido, mas aqui e ali vão aparecendo evidencias da presença de uns e da preponderância de outros.

Voigtlander Bessa R3a | Voigtlander Color Skopar 21mm f4 | Kodak Tri-x 400
21mm | ISO 400


Voigtlander Bessa R3a | Voigtlander Nokton 50mm f1.5 | Kodak Tri-x 400
50mm | ISO 400


Voigtlander Bessa R3a | Voigtlander Color Skopar 21mm f4 | Kodak Tri-x 400
21mm | ISO 400


Voigtlander Bessa R3a | Voigtlander Color Skopar 21mm f4 | Kodak Tri-x 400
21mm | ISO 400


Foi uma semana bem passada, no meio da Natureza, com vistas deslumbrantes, santuário religioso, muita caminhada e muito suor. Chegamos ao fim das férias exaustos, com os musculosos das pernas bem doridos, mas muito bem dispostos. É um local mágico que recompensa quem se aventura nas suas fantásticas paisagens. Onde se pode fazer de tudo um pouco, até andar de barco.

Agora que as férias já deixam saudades e os rolos estão revelados e digitalizados, está na altura de partilhar estes momentos.

Voigtlander Bessa R3a | Voigtlander Color Skopar 21mm f4 | Kodak Tri-x 400
21mm | ISO 400


Copyright © Rui Pedro Esteves 2015 Direitos Reservados

2 Comentários:

Anabela Santos disse...

Obrigada pela partilha.
Gostei das fotos e dos comentários. particularmente da "Trindade"

Rui Esteves disse...

Sempre às ordens