A experiência Holga está quase no fim. Falta-me revelar um dos rolo apenas. Infelizmente a inspiração foi menor do que o habitual e ter uma máquina nova não criou o bichinho de sair de casa e disparar que nem um maluco.

Talvez isso tenha sido um sinal que a Holga não seja para mim.

Realmente há algo de especial na Holga. Sejam os resultados espirituosos ou a despreocupação que é usar uma máquina que, praticamente, não oferece opções ao fotógrafo para além de focar e abrir o obturador.

Aquilo é mesmo um brinquedo. Pesa quase tanto quanto a correia que uso na maioria das máquinas. Tudo é feito de plástico. Plástico esse que não oferece grande confiança sequer. Mas ai está parte do encanto. As expectativas são baixas e portanto tudo o que aparece é lucro.

A minha experiência não durou muito, apenas três semana e 5 rolos. Deu para perceber o apelo, mas não para me encantar.

Holga 120 CFN | Kodak Tri-x 400
60mm | ISO 400




Holga 120 CFN | Kodak Tri-x 400
60mm | ISO 400


Holga 120 CFN | Kodak Tri-x 400
60mm | ISO 400

Copyright © Rui Pedro Esteves 2015 Direitos Reservados

0 Comentários: