Eu quero um jarro de vinho, Hei !
Venha vinho sem receio. / Venha vinho cá pró meio.
Não importa branco ou tinto,
importa é que venha cheio.

REFRÃO
____________________________
E vai acima e vai abaixo,
bêbados que nem um cacho.
E vai abaixo e vai acima,
Deus abençoe a vindima.
____________________________

Transformar a àgua em vinho Hei !
Isso é que era um grande milagre.
Dêm-me um vinho qualquer,
só não me dêm vinagre.

Quando bebo sinto-me forte, Hei !
forte como uma parede.
Dou vivas à pena de morte,
quando é p’ra matar a sede.

Conheço quem pouco beba, Hei !
pois tem medo da ressaca.
Isso a mim não me apoquenta,
Quem tem capa sempre escapa.

Tuna Camoniana

Dia 13 de Dezembro de 2014.


Canon A-1 | Canon 135 f3.5 | Kodak Tri-x 400
135mm | ISO 1600

Copyright © Rui Pedro Esteves 2015 Direitos Reservados

0 Comentários: