Vai um tipo porreiro (TP) e um cota careca (CC) a passear pelas margens do Douro à noite. É já a viagem de regresso ao hotel quando de repente se inicia uma conversa:

TP: Encosta o carro!

CC encosta o carro pouco metros depois

CC: Que foi?
TP: Olha para o rio, as pontes, as luzes... Vamos fazer umas fotos nocturnas.
CC: Boa ideia.

Ambos saem do carro, pegam nas máquinas e respectivos tripés

CC prepara o seu equipamento quando TP se depara com alguns problemas

TP: Xissa! (algumas palavras e interjeições podem ter sido censuradas) Não trouxe o adaptador do tripé e não tenho um disparador remoto para esta máquina.

TP é adepto de esbanjar dinheiro em máquinas analógicas e tinha deixado a sua Rangefinder, que tem a rosca de tripé padrão e para a qual tem um cabo disparador, no hotel , tendo consigo apenas uma TLR de gama inferior

CC: E agora?
TP: Epá, apoio a máquina no muro e tento ter cuidado ao carregar no botão.

E assim foi. CC com a sua Canon 600D, tripé e disparador remoto, trabalhou para conseguir os resultados desejados, enquanto que TP com a sua TLR manhosa, sem tripé, sem disparador, sem medidor de luz e sem forma de verificar o resultado lá fez umas tentativas (3 para ser mais exacto)

Moral da história, para cada situação há que ir preparado. Caso contrário apenas estão a perder tempo (e gastar película).

A desgraça final:

MPP Microcord | Ross London Xpress 77.5mm f3.5 | Fuji Provia 100
77.5mm | ISO 100




MPP Microcord | Ross London Xpress 77.5mm f3.5 | Fuji Provia 100
77.5mm | ISO 100


MPP Microcord | Ross London Xpress 77.5mm f3.5 | Fuji Provia 100
77.5mm | ISO 100

Copyright © Rui Pedro Esteves 2014 Direitos Reservados

0 Comentários: